Casa Curta-SE

topo do site

FICI traz pré-estreia de filme para o público aracajuano




ARTHURSOARES_9999_72_1500x1000DSC02555ARTHURSOARES_9999_111_1500x1000

O 10º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) promoveu a pré-estreia do filme ‘Corda Bamba, História de uma Menina Equilibrista’, de Eduardo Goldenstein na tarde deste sábado, 20, às 17h30, no Cinemark Jardins, onde é realizado o festival. Como nos outros espaços abertos do evento, os ingressos foram vendidos ao preço único de R$7, proporcionando meia-entrada para todo o público.

 

“Todos os anos temos uma pré-estreia, um filme ao qual as pessoas ainda não tiveram acesso ainda. É isso que diferencia o festival: a qualidade de seu conteúdo nesses dez dias de cinema”, disse a produtora local do FICI e coordenadora geral da Casa Curta-SE, Deyse Rocha. O 10º FICI foi iniciado em Aracaju em 19 de outubro e segue até o dia 28.

‘Corda Bamba’ conta a história de Maria, uma menina de 10 anos que é filha de equilibristas e vai morar com a avó após trabalhar com os pais em um circo. A produção carioca envolve o espectador em um enredo de muito mistério em torno desse universo circense. A protagonista não consegue lembrar-se do que viveu no passado e deixa que seu imaginário a leve para viver essas lembranças. O meio utilizado para isso é uma corda bamba, lançada na sua janela.

 

O filme, que é uma adaptação de um livro de 1979 escrito por Lygia Bojunga, tem a duração de 80 minutos. É estrelado por Bia Goldenstein, Georgiana Góes, Gustavo Falcão, Cláudio Mendes, Augusto Madeira, Stela Freitas, Silvia Aderne e João Madeira.

 

De acordo com Eduardo Goldenstein, ‘Corda Bamba’ exigiu um desenho de produção bem complexo. “Houve cenas no circo, figuração, montagem de corda bamba, efeitos especiais, etc. Tivemos que nos empenhar muito para fazer nossa produção caber no orçamento disponível. Isto trouxe um rigor muito grande para a preparação e para as filmagens. Não podíamos desperdiçar munição”, explicou.

 

Sobre o diretor

Goldenstein é diretor, roteirista e produtor, além de sócio-fundadorda Aion Cinematográfica LTDA e da 3 Tabela Filmes. Já escreveu e dirigiu cinco curtas-metragens alvo de várias premiações: Folha Seca, a Natureza do Homem, de 2008, Malasartes Vai à Feira, de 2004 , Truques, Xaropes e Outros Artigos de Confiança, de 2003, O Vendedor de Pára Raios, de 2000, e O Copista, de 1997.
Assim, ‘Corda Bamba’ marca a estreia de Goldenstein na direção de longas, já que o diretor até então só havia dirigido curtas. “É muito diferente, porque o longa é um processo de duração bem maior. O diretor tem que ser um maestro também no sentido de retirar o melhor de cada pessoa, cada colaborador”, destaca.

 

Aprovação

Os espectadores da pré-estreia, que encheram a sala 6 do Cinemark Jardins, aprovaram ‘Corda Bamba’. “Foi lindo, muito bom”, opinou a professora Melanie Araujo, que levou os filhos Iann, de oito anos, e Luan, de dois, para assistir ao filme.

 

“Gostei muito da fotografia, da história. A gente tem que aproveitar para ver coisas não só nacionais, mas também de outros lugares, que não estão no circuito comum de cinema”, acrescentou. Elogiando a programação do FICI, ela revelou querer voltar ainda nesta edição para conferir a animação franco-belga ‘Zarafa’, que será exibida neste domingo, 21, e no próximo, 28.

 

A estudante Cleide Goes levou a filha Maria Eduarda, de três anos, para ver ‘Corda Bamba’ e saiu do cinema com boas impressões do filme e do FICI. “Fiquei encantada com o Festival”, afirmou. “E o filme é ótimo. A história de Maria é muito interessante”, comentou.

 

Festival

O FICI chega à 10ª edição este ano. Do começo modesto, com apenas 15 filmes de nove países, o festival já soma hoje 450 filmes exibidos até 2011 e um público total superior a 1,2 milhão de espectadores. Somente neste ano, a programação reunirá 100 filmes de 24 países – cerca de 70% inéditos –, que serão exibidos com exclusividade nas salas de cinema da Rede Cinemark, agora em dez cidades brasileiras.

 

A mostra já passou pelo Rio de Janeiro, Niterói, São Paulo, Campinas, Santos, Natal. Chega no mesmo período em Aracaju e Salvador e termina em Brasília e Belo Horizonte.

Apoio

Incentivado pela Lei Rouanet, o festival tem patrocínio do BNDES, Petrobras, Cinemark, com produção da Copacabana Filmes e realização do Ministério da Cultura. A co-produção é da Casa Curta-SE, com apoio local da TV Sergipe, Ativa Comunicação Digital e Shopping Jardins.

Anote

fone2_menor

A Casa Curta-SE está com novo telefone. 

Anote: (79) 3085-7416.

 

ico_twitterico_youtubeico_faceboock

Centro de Estudos Casa Curta-SE

Rua O dois, n. 61, conj. A Franco, Bairro Farolândia, Aracaju-SE

CEP: 49030-296

Endereço postal:

Praça Dep. Pedro Barreto de Andrade, nº 75, Conj. A. Franco, Bairro Farolândia, Aracaju-SE

 Caixa Postal 3825